LULA MERCADO

LULA MERCADO

GAELL

GAELL

pc

segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

PRESIDENTE DA ASSOCIAÇÃO DE CABOS E SOLDADOS É PRESO DURANTE ASSEMBLEIA


prisao-alberisson-agreste-violento-2

Policiais e bombeiros militares realizam, nesta sexta-feira (9), uma assembleia na área da praça do Derby – no bairro de mesmo nome, na região Central do Recife. Durante o ato, ainda na concentração, policiais militares prenderam administrativamente o presidente e vice-presidente Associação de Cabos e Soldados de Pernambuco (ACS-PE), Albérisson Carlos e Nadelson Leite, respectivamente.
prisao-alberisson-agreste-violento-1

A prisão aconteceu quando Albérisson discursava, no carro de som utilizado no movimento. Agentes do Quartel do Derby fizeram a prisão e os policiais que estavam no ato reagiram com gritos contra a detenção. Participam a Associação Pernambucana dos Cabos e Soldados Policiais e Bombeiros Militares (ACS), Associação de Praças dos Policiais e Bombeiros Militares de Pernambuco (Aspra-PE), Associação de Bombeiros Militares de Pernambuco (ABM-PE) e Associação dos Militares Estaduais (AME).

A expectativa é que o carro de som saia do local em direção ao Palácio Campo das Princesas. A manifestação pede a valorização profissional, equiparação com salário recém-conquistado pelos policiais civis, além dos “penduricalhos” – que seriam os bônus que os militares recebem; eles querem que seja considerado subsídio, ao invés de bonificação.
prisao-alberisson-agreste-violento-3

“Esse posicionamento da Justiça é compreensível e aceitável, mas pode ser contestado. O Governo do Estado não deveria dar essa condução porque isso é muito ruim para o estado democrático de direito. Albérisson foi preso sem nem ter deliberado greve”, comentou o deputado Joel da Harpa, presente no ato. “Os policiais e bombeiros militares estão aqui desarmados e em um movimento reivindicatório. De uma forma arbitrária, parecendo que estamos de volta à ditadura militar, o companheiro foi preso.”

De acordo com a Procuradoria Geral do Estado, é vedada a sindicalização e a greve por parte dos militares. Por conta disso, a PGE havia pedido à Justiça uma tutela por conta da possibilidade de deflagração de greve. O desembargador José Fernandes Lemos havia determinado que as quatro associações que representam os policiais e bombeiros militares “se abstenham de realizar reunião, assembleia ou qualquer evento que tenha por objetivo reunir ou patrocinar a deflagração de greve de militares estaduais ou qualquer outro movimento que comprometa a prestação do serviço de segurança pública”. A multa estabelecida havia sido de R$ 100 mil em caso de descumprimento.

Em áudio divulgado na manhã desta sexta-feira pelo WhatsApp e recebido pelo portal FolhaPE, Albérisson havia confirmado sua presença na assembleia no Derby e comentado a possibilidade de prisão. “Todos são bem que há uma intenção de prender tanto a mim quanto Nadelson [Leite, vice-presidente da ACS] desde ontem [quinta-feira, 8]”, afirmou.

O mandado de prisão havia sido pedido pela própria Polícia Militar, segundo consta no processo 0033093-44.2016.8.17.0001 da Justiça Militar. A ação foi movida contra Albérisson e Nadelson com classe de auto de prisão em flagrante e assunto de prisão preventiva.00

De acordo com o advogado de Nadelson e coordenador jurídico da ACS, Eduardo Morais, os dois presos foram levados para a sede da Companhia Independente de Operações Especiais (Cioe). “Até agora, a gente não sabe o motivo da prisão. Estamos acionando o Ministério Público e também a Corregedoria porque queremos saber o motivo”, afirmou.

Morais ainda disse que Nadelson e Albérisson foram retirados do carro de som sem ter sido explicada a tipificação do crime. “Quando alguém é preso com arma ou droga, o policial dá voz de prisão pelo ato criminoso. Aqui, eles foram conduzidos ‘na tora’, como na ditadura de 1964.”

Ainda segundo Morais, o Estado levou uma representação por crime militar no plantão da Justiça criminal na quinta-feira, que teria sido indeferido. “Hoje [sexta-feira], foi novamente representado na Justiça Militar, que pedia vistas ao Ministério Público. Ou seja, não saiu decisão ainda. Prenderam ele na ‘tora'”, reafirmou.
Oposição

A bancada de oposição na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) condena a prisão do presidente e vice-presidente da Associação de Cabos e Soldados de Pernambuco. Para os parlamentares, o momento é de se construir o diálogo. Em nota, os parlamentares ainda afirmam que a medida não contribui para que o Governo do Estado e os agentes de segurança cheguem um acordo.


(Com informações da Folha de Pernambuco)

Nenhum comentário:

Postar um comentário