LULA MERCADO

LULA MERCADO

GAELL

GAELL

pc

quinta-feira, 3 de setembro de 2015

CRIME DESVENDADO DE MULHER QUE FOI ASSASSINADA, COLOCADA DENTRO DE UM SACO E TEVE PARTE DO CORPO DEVORADO POR ANIMAIS EM CARUARU.

Ayanny, foi assassinada pelas familiares do ex-esposo.




Resultado de imagem para mulher é brutalmente assassinada em caruaru

Um homicídio que chocou a população de Caruaru, descoberto na tarde do dia 09 de julho deste ano, foi desvendado pela equipe de investigação da 20ª DPH (Delegacia de Homicídios de Caruaru) e resultou nas prisões de três mulheres da mesma família, Lucinéia Maria Ferreira, de 40 anos, a irmã Adriana Maria Ferreira, de 44 anos e a filha da Adriana, Priscila Santina Maria Ferreira, de 22 anos, todas residentes do bairro Cidade Jardim. A apresentação do resultado das investigações foi apresentado durante entrevista coletiva realizada agora a pouco na sede da Delegacia Regional de Caruaru (14ª Desec), onde estiveram presentes além do delegado do caso, Dr. Márcio Cruz, Dr. Erick Lessa diretor de operações da Dinter-01 e Dr. Bruno Vital da 3ª Divisão de Homicídios.




Dr. Bruno Vital.
Dr. Erick Lessa.
Dr. Márcio Cruz.
De acordo com o delegado Dr. Márcio Cruz, que comanda a 20ª DPH e preside o inquérito, a vítima, Ayonny Melo Gonçalves, de 30 anos, era esposa do filho da Lucinéia, Lourival Ferreira dos Santos, vulgo“Pingo” de 21 anos, que foi assassinado a tiros no dia 28 de outubro de 2012, em um matagal ao lado do bairro Rendeiras, inclusive estava algemado e teve os olhos arrancados e a mãe e os familiares do rapaz acreditam que a Ayonny tenha tido participação na morte do rapaz e para se vingarem da morte do jovem elas atraíram a jovem para a casa da Lucinéia, de onde a Adriana e a filha Priscila a colocaram num carro e a levaram para a estrada de Gonçalves Ferreira, onde a mataram a golpes de facão, em seguida amarraram as pernas dela com a calcinha e a colocaram dentro de um saco e levaram o corpo para o bairro Luiz Gonzaga, onde desovaram o corpo que foi encontrado no dia seguinte.



"Pingo" foi morto em 2012.

O delegado solicitou a prisão das acusadas e o juiz da Vara do Júri expediu os três Mandados de Prisões Temporárias, quer tem prazo de validade de 30 dias, que poderão ser prorrogados por mais 30 dias, para a conclusão do inquérito.
 
Adriana, não participou diretamente do homicídio, mas premeditou o crime e ficou com as crianças enquanto a irmã e a filha levaram a vítima para a emboscada.

Lucinéia, era ex-sogra da Ayonny e acredita que ela teve participação na morte do seu filho "Pingo"

Priscila, confessou o crime.


Das três acusadas apenas a Priscila confessou o delito, a tia deu o indicativo que também participou do assassinato enquanto que a Adriana, mesmo tendo arquitetado a morte da jovem, ficou em casa cuidando dos filhos dela e da irmã. A Priscila inclusive contou detalhes, segundo ela a tia atraiu a vítima que tinha dois filhos um com a mãe e o outro com ela, por ser a avó paterna o argumento foi que a vítima levasse um dinheiro para que ela levasse o neto a praia, a jovem levou o dinheiro, mas como a Priscila pegou um veículo Celta preto emprestado com um amigo e ofereceu carona a jovem, mas a Priscila disse que ia até o distrito de Gonçalves Ferreira levar uma encomenda, parou o carro no caminho e chamou a vítima para fora e aí num vacilo da Ayonny a matou desferindo vários golpes de faca, enquanto que a sua tia, a sogra usava uma machadinha para golpear a vítima, em seguida colocaram o corpo dentro de sacos plásticos de lixo e de um saco de nýlon, levaram m cadáver e desovaram no Luiz Gonzaga. Todas já foram encaminhadas á Colônia Penal Feminina de Buíque.

Nenhum comentário:

Postar um comentário