LULA MERCADO

LULA MERCADO

GAELL

GAELL

pc

quarta-feira, 19 de agosto de 2015

TRANSEXUAL QUE FAZ PARTE DA COMISSÃO DOS DIREITOS HUMANOS AGRIDE AGENTE PENITENCIÁRIO NO PRESÍDIO DE SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE.


O transexual agrediu o agente penitenciário.
RG apresentado pelo acusado.

Um grupo de prevenção e combate a tortura dos Direitos Humanos, foi fazer uma visita de fiscalização ao Presídio de Santa Cruz do Capibaribe e o integrante do grupo, o transexual, José Roberval Francisco da Silva, que usa o pseudônimo de “Maria Clara de Sena”, apresentou um RG com o seu nome de batismo, na entrada do presídio, mas disse se chamar Maria Clara, daí o agente Luiz Ricardo, questionou e o acusado que ficou irritado e começou a lhe maltratar com palavras de baixo calão, inclusive chamando o agente de viado, de policialzinho de merda e que a autoridade ali era ele, o agente mandou ele se calar e respeitar o ambiente. Nisso não se contendo o transexual o agrediu fisicamente e para não acabar em algo pior, tanto os funcionários da unidade quanto integrantes do grupo do acusado os contiveram e evitaram o pior, retirando o agressor do local e segurando o agente. O travesti só não foi preso devido a falta de efetivo na unidade que conta com apenas dois agentes penitenciários por plantão e se essa confusão fosse para dar fuga aos presos teria sido um sucesso.

O agente Luiz Ricardo, ficou revoltado com a agressão.
Segundo alguns agentes da SERES (Secretaria Executiva de Ressocialização) que ficaram revoltados com a atitude do transexual é usuário de drogas e vive se prostituindo no Recife, inclusive usando entorpecente em via pública. Eles não aceitam esse tipo de comportamento e para eles qualquer visitante das unidades prisionais do estado tem que respeitar para ser respeitado.


O agente penitenciário que sofreu algumas lesões pelo corpo, foi a Delegacia de Polícia Civil da cidade, onde registrou um Boletim de Ocorrência, foi submetidos a exames traumatológicos no hospital local e espera que haja alguma punição para o agressor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário